Smart Temperos

FAQ Sal Rosa

A fim de esclarecer sobre rumores que circulam na internet, desenvolvemos um guia informativo com as principais dúvidas sobre o Sal Rosa do Himalaia. 

 

  • Por que o sal é rosa?

O sal do Himalaia possui uma coloração rosa devido a concentração de minerais em sua composição, em especial ao óxido de ferro que dá a sua coloração. 

 

  • Por que é do Himalaia e sua origem é do Paquistão?

As cordilheiras do Himalaia são uma formação rochosa que se estende entre os países: Paquistão, Índia, China (que inclui o Tibete), Nepal e Butão), totalizando 2500km de extensão. Com isso ela atravessa diversos países e a extração do sal rosa comercializado pela Latinex é feita no Paquistão, devido a garantia de qualidade do fornecedor

 

  • Há diferença entre o sal do Himalaia fino ou grosso?  

O produto é o mesmo, a diferença é o que no fino o sal está moído para facilitar o consumo. 

  • O sal rosa possui menos sódio que o sal comum?

Sim. O sal rosa Smart possui em média 300mg de sódio em 1g de sal. O sal branco refinado possui em média 400mg de sódio em 1g de sal. 

 

  • Qual é a diferença do sal rosa para o sal de mesa refinado?

A principal diferença é o fonte de extração, em que o sal refinado retirado do mar e passa pelo processo industrial de refino e branqueamento. Além disso há adição de antiumectantes. O sal rosa passa apenas pelo processo de iodação (obrigatório em lei) e envase, com isso há menos aditivos. Reforçamos que é um tempero e não um remédio 

  • Por que o produto não possui tabela nutricional na embalagem?

Os sais, especiarias e temperos são dispensados da tabela nutricional conforme legislação RDC nº 360, da ANVISA, publicada no Diário Oficial da União, de 26 de dezembro de 2003.

 

  • Qual a diferença no sabor do sal rosa?

Ele possui um sabor mais agradável e suave do que o sal de cozinha refinado.

 

  • Se usar o sal rosa no cozimento de alimentos seus minerais serão perdidos ou diminuídos?

O indicado é sempre utilizar o sal na finalização de um prato e não em seu preparo pois dependendo da temperatura alguns minerais podem ser perdidos no processo.

Depende da preparação, mas o indicado é utilizar o sal após o cozimento para equilibrar e acentuar o sabor. 

 

  • O sal rosa possui adição de iodo?

De acordo com a Anvisa em seu Decreto nº 75.697/1975, que aprova padrões de identidade e qualidade (PIQ) para o sal destinado ao consumo humano todos os sais comercializados no Brasil devem possuir iodo. 

 

Os produtos estão de acordo com a Lei nº 6.150/1974, que dispõe sobre iodação do sal para consumo humano e conforme a legislação exige presença de iodo quantidade igual ou superior a 15 µg (quinze microgramas) até o limite máximo de 45 µg (quarenta e cinco microgramas)  de iodo por quilograma de produto, ppm (parte por milhão).

 

  • Fiz um teste para saber se o sal era verdadeiro e a água ficou rosada. 

O sal rosa SMART tem sua qualidade garantida desde a extração no Himalaia (região do Paquistão), transporte, envase até chegar nas prateleiras. A variação da cor é por conta da concentração de óxido de ferro, que dá o tom rosa ao sal. Como é um produto extraído naturalmente não há um padrão, existem pedras de sal quase brancas e outras quase vermelhas. 

A Latinex está comprometida com a qualidade do produto desde sua origem até a mesa do consumidor, tendo um rigoroso padrão de seleção de fornecedores e realiza constantes análises, em laboratórios independentes, para garantir a qualidade do produto. Neste laudo da TECPAR você confere que o sal não possui corantes artificiais.

O teste divulgado na internet, onde afirmam que ao se colocar o sal rosa na água se esta ficar rosa o sal é falso não possui nenhum embasamento científico. A água torna-se rosada em função dos minerais se dissolverem nela, e, o tom, resultado desta mistura, varia de acordo com a quantidade de sal colocado na água, pelo seu coeficiente de solubilidade.

O sal rosa, na água à 20°C, tem solubilidade de 36g em 100ml de água, ou seja se colocarmos uma quantidade maior que 36g de sal rosa não será dissolvido. Logo, se o teste for feito com quantidades maiores de sal rosa (nesta quantidade de água) e não for diluído não será pela característica do sal e sim por ter uma solução saturada.

  • O sal rosa é próprio para o consumo humano?

Todos os sais que comercializamos são submetidos aos mais rigorosos testes de qualidade nacionais e internacionais, com certificados ISO/BRC/IFS, e têm licença de importação e comercialização da ANVISA. Que os garantem como aptos ao consumo humano.

Existem informações na internet que o sal rosa possui quantidade de calcinados que o tornariam impróprio para consumo humano. Substancias minerais podem conter resíduos desse tipo de mineral, mas em quantidades tão pequenas que não afetariam o consumo humano. Há em legislação tolerâncias para esse tipo de resíduo mineral, presente em diversos outros tipos de alimentos.

Reiteramos nossa total transparência e compromisso em fornecer produtos de qualidade e procedência garantida, seguindo todas as exigências da legislação brasileira. 

 Colocamo-nos à disposição para qualquer tipo de esclarecimento.

 

  • O sal rosa possui flúor?

Sim, um dos minerais presentes no Sal Rosa é Flúor. No entanto, ele é um flúor natural que está presente em diversos alimentos como abacate, maçã, arroz, feijão, frutos do mar, alho, e até na água.  

 

  • Como é garantida a qualidade dos produtos Smart?

 A Latinex possui um forte compromisso com a qualidade dos produtos, e todos eles passam por diversos testes nacionais e internacionais antes de serem comercializados. Trabalhamos com um rigoroso processo de seleção e validação de fornecedores e com grande credibilidade no mercado internacional.

 

Caso sua dúvida não tenha sido sanada ou esclarecida nesse material por favor nos contate. Teremos o maior prazer se esclarecê-la junto ao nosso corpo técnico.

Entre em contato através do 0800 302 2727, no e-mail sac@smarttemperos.com.br ou no Facebook: www.facebook.com/SmartTemperos